Mostrando postagens com marcador Florença. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Florença. Mostrar todas as postagens

quarta-feira, 1 de junho de 2016

Florença III

  
English
Español
Basílica de San Lorenzo e Capela de Médici, Florença - Itália
Explorando a Basílica de San Lorenzo e a Capela de Médici em Florença

Foto de enwikipediaorg
Vista da Basílica de San Lorenzo e da Capela de Médici - Florença, Itália
Veja também

  Contando um pouco da cidade, como chegar, onde ficar e como explorá-la

  Catedral Santa Maria del Fiore, explorando esse magnífico símbolo renascentista italiano

O conjunto formado pela Basílica de San Lorenzo e a Capela de Médici está localizado na Piazza di Madonna Degli Aldobrandini, em Florença.



Clique no mapa (Mais opções) para ampliar e ver os pontos em destaque neste post

A Basílica de San Lorenzo foi uma igreja paroquial da família Médici, família tradicional e líder na região da Toscana, da qual saíram nada menos que quatro papas da igreja católica, Papa Leão X, Papa Clemente VII, Papa Pio IV e Papa Leão XI.

Photo from ptwikipediaorg
Papa Leão X, construtor da Basílica de São Pedro no Vaticano 
Seu estilo Clássico Renascentista data de 1.419, e foi concebido por Filippo Brunelleschi. A sua conclusão ocorreu em 1.460 por Antonio Manetti, que respeitou fielmente o projeto original.

Photo from enwikipediaorg
Basílica de San Lorenzo, com a estátua de Giovanni dalle Bande Nere, pai do granduca Cosimo I de' Medici

Seu imenso domo, ou cúpula, com design de Bernardo Buontalonti, foi baseado em modelos de Alessandro Pieroni e Matteo Nigetti, lembrando o do Duomo (Cattedrale di Santa Maria del Fiore).

Photo from wwwstudybluecom
Vista externa da cúpula
Photo of Chorkuppel_San_Lorenzo_Florenz wiki
Vista interna da cúpula
Um século depois, Michelangelo apresentou novos projetos para a fachada, que nunca foi terminada por ele. Seu interior sóbrio, apresenta a planta baixa em forma de uma Cruz Latina.

Planta
Planta baixa da Basílica, destacando o formato de cruz latina, em vermelho
Michelangelo também projetou a Biblioteca e sua bela escadaria, o luxuoso Mausoléu dos Médici, a Cappella dei Principi. No altar-mor fica um crucifixo de mármore de Baccio da Montelupo

Photo from wwwwgahu
Interior da Cappella dei Principi
Vista externa da Cappella dei Principi
Photo of Mario 7474-Italy
Biblioteca  Medicea Laurenziana
Um lindo jardim de formas geométricas, conhecido como Jardim do Claustro, possui romãzeiras e laranjeiras, na mais perfeita harmonia.

Photo of I, Sailko
Jardim do Claustro
Dentre tantas belíssimas obras se destacam, na nave central, o belíssimo Púlpito de Donatello, em bronze, Dor e Paixão de Cristo e a Glória da Ressurreição.

Photo from itwikipediaorg
Púlpito de Donatello
Na nave dianteira, sobre o segundo altar, podemos admirar os Esponsais de Maria do pintor Rosso Fiorentino, de 1523, e ao fundo, um tabernáculo de mármore esculpido por Desiderio da Settignano.

Photo from enwikipediaorg
Os Esponsais de Maria, de Rosso Fiorentino
Para visitar a Capela, é preciso dar a volta por fora da Basílica e entrar pelos fundos. O bilhete é outro. As Capelas são divididas em três áreas distintas.
Atrás do saguão de entrada, fica a Cripta destinada aos túmulos dos membros menos conhecidos da família Médici; desse ponto, você encontra uma escada que leva à Capela Dei Principi, o grande Mausoléu Médices, de forma octogonal.
A família Médici gastou fortunas em seus ornamentos, toda decorada com pedras semipreciosas. Poucos lugares de Florença apresentam decoração tão luxuosa e bela.


Daí um corredor leva à Nova Sacristia, com três esculturas belíssimas, todas esculpidas por Michelangelo, entre 1.520 e 1.534. E elas ficam ao redor da sala.
A decoração de Donatello para a Antiga Sacristia contrasta com o desenho da Nova Sacristia de Michelangelo, um verdadeiro deleite.

Sacristia Velha
Sacristia Nova, túmulo de Juliano di Medici, de Michelangelo
O horário de visita é das 10:00 às 17:30 todos os dias. Nos feriados e domingos, abre das 13:30 às 17:30, de março a outubro. De novembro a fevereiro, é fechada todos os domingos.
Os preços das entradas são:
€ 5,00 para a Basílica
€ 7,00 para a Basílica e Biblioteca Medicea Laurenziana

Se quiser mais informações ou comprar os ingressos, acesse o site oficial da Opera Medicea Laurenziana, ou da Cappelle Medicee.

Photo of DJORDJE

Quando estiver em Florença, não deixe de visitar a bela Basílica de San Lorenzo e apreciar as obras que ela oferece.
Ciao!!!

Veja também      

 Contando um pouco da cidade, como chegar, onde ficar e como explorá-la.

   Catedral Santa Maria del Fiore, explorando esse magnífico símbolo renascentista italiano. 

   Explorando a belíssima região toscana

   Visitando a belíssima cidade medieval


quinta-feira, 19 de novembro de 2015

Florença II

Cattedrale di Santa Maria del Fiore - Firenze, Italia
Florença. Por dentro da Catedral de Santa Maria del Fiore, destaques, horários, preços e mais informações.

Foto de enwikipediaorg
Catedral de Santa Maria del Fiore, Duomo
Vamos fazer um giro pela belíssima Catedral de Santa Maria del Fiore, o Duomo, como é popularmente chamada.


Clique no mapa (Visualizar mapa ampliado) para ampliar e ver a localização da Catedral de Santa Maria del Fiore

Sua construção se iniciou no ano de 1296 para substituir a catedral de Santa Reparata, e a ideia era fazer algo grandioso, que mostrasse a força e o poder de Florença. De fato, o projeto era tão ambicioso que levou 140 anos para ser concluído, isso sem contar as obras posteriores, como a fachada, que foi remodelada e só ficou pronta em 1887.

Florence - Italy
Fachada da Catedral de Santa Maria del Fiore
Cathedral of Saint Mary of the Flower - Florence - Italy
Detalhes da fachada neogótica da catedral
Saint Mary of the Flower - Florence - Italy
Santa Maria del Fiore
A catedral é a quinta maior igreja do mundo, medindo 153 metros de comprimento, 90 metros de largura, e 90 metros de altura na sua cúpula. De estilo predominantemente gótico-renascentista, é revestida com mármore, tem diversas obras artísticas, e sua cúpula foi um desafio de engenharia para a época.

Side view - Florence - Italy
Vista lateral da catedral
Ao lado da entrada principal temos o Campanário de Giotto, com 85 metros de altura, todo revestido em mármore toscano branco, verde e rosa. O campanário tem janelas em estilo gótico e cópias dos relevos de Andrea Pisano, que remetem à Criação do Homem, as artes e indústria. Os originais estão no Museu dell'Opera del Duomo. O campanário fica aberto das 8:15 às 18:50 e a entrada é paga, inclusa no pacote dos monumentos (15 euros por pessoa). Prepare-se para subir 414 degraus.

foto de sandstead_d2h_17
Vista parcial desde o campanário
Giotto's Campanile - Florence - Italy
Campanário de Giotto
Florence - Italy
Relevos do campanário
O interior da catedral tem 3 naves em formato basilical e também abriga o Museu do Duomo.
Do lado interno da cúpula apresenta os afrescos do Juízo Final de Giorgio Vasari, que foram concluídos por Federico Zuccari, pintados entre 1572 e 1574.
A catedral fica aberta à visitação de 10:00 às 17:00 e a entrada é gratuita.

Foto de enwikipediaorg
Os afrescos do Juízo Final
foto de sandstead_d2h_39
Detalhe dos afrescos
foto de wondermondocom
Vista da nave central da catedral
A cripta, cujo acesso se dá de dentro da catedral, abre das 10:00 às 17:00 e é paga, inclusa no pacote dos monumentos. Ela guarda o que restou da antiga catedral de Santa Reparata e as tumbas de São Zenóbio, dos papas Estevão IX e Nicolau II, e de Filippo Brunelleschi, responsável pela construção da cúpula.

foto de mikestravelguidecom
Cripta da catedral
A Cúpula de Brunelleschi foi finalizada em 1463, construída sem andaimes, e tem sua parte externa sustentada pela espessa camada interna. Os tijolos foram colocados entre as vigas de mármore num padrão espinha-de-peixe de autossustentação. Essa técnica foi copiada do Panteon de Roma. A vista da cidade que se tem da cúpula é bem legal, mas para chegar lá é preciso encarar 463 degraus de uma escada apertada e relativamente escura. A cúpula fica aberta à visitação de 8:30 às 18:20 e é paga, também inclusa no pacote dos monumentos.

foto de thehistoryblogcom
Cúpula Brunelleschi
Em frente a parte principal da catedral fica o Batistério, com seus mosaicos coloridos do século XIII ilustrando o Juízo Final, decorando o teto da pia batismal onde Dante Alighieri foi batizado. Outro destaque do batistério é o Portão Leste, o Portão do Paraíso de Lorenzo Ghiberti, em bronze. A obra levou 21 anos para ser concluída. Ela tem 10 painéis com temas bíblicos de beleza extraordinária. O batistério recebe os visitantes das 8:15 às 10:15 e das 11:15 às 18:30, mas os horários podem sofrer pequenas modificações. O preço é 15 euros por pessoa e dá acesso aos quatro monumentos. Crianças de 6 a 11 anos pagam 3 euros.
foto de enwikipediaorg
Batistério da Catedral de Santa Maria del Fiore
foto de passthesporkme
Portão do Paraíso, no Batistério
foto de sandstead_d2h_10
Detalhe do Portão do Paraíso
foto de sandstead_d2h_05
Vista do altar no Batistério
foto de sandstead_d2h_03
Mosaicos do teto do Batistério
foto de sandstead_d2h_02
Detalhe do mosaico do Juízo Final
A visita à Catedral de Santa Maria del Fiore é imperdível.
Você deve comprar os ingressos com antecedência pelo site oficial do Duomo, sob pena de não conseguir visitar, pois a entrada é por grupos controlados e todo mundo compra antes, assim, talvez sequer consiga comprar na hora.
Prepare-se para a fila, e atenção com os espertinhos. Os italianos são como os brasileiros e sempre tentam furar as filas.

Não se recomenda a visitação da cúpula e do campanário aos que sofrem de problemas cardíacos, vertigens e claustrofobia.

Se quiser saber mais sobre o Duomo, além do site indicado acima, também pode acessar o site informativo do Duomo, inclusive com os horários de missas (também tem missa em inglês) e até uma bela missa com canto gregoriano. Bem legal.

Veja também      

 Contando um pouco da cidade, como chegar, onde ficar e como explorá-la.

 Basílica San Lorenzo e Capela dos Médici, apreciando suas obras e beleza.

 Explorando a belíssima região toscana

 Visitando a belíssima cidade medieval



quinta-feira, 12 de novembro de 2015

Florença I

Florença, Itália
Florença é considerada o berço do Renascimento italiano e uma das mais belas cidades do mundo. Contando um pouco da cidade, como chegar, onde ficar e como explorá-la.


Vista de Florença - Foto de wwwmejplacehostelcom
Vista de Florença
Contando um pouco de Florença
Florença é a capital da região da Toscana, na Itália. Com uma população de cerca de 380 mil habitantes e pouco mais de 1 milhão na sua região metropolitana, é a maior cidade toscana e a 8ª maior da Itália.
Por volta de 150 aC, os etruscos se estabeleceram às margens do rio Arno e deram origem ao que viria ser depois Florença. Em 59 aC tornou-se uma colônia romana. Seu apogeu veio na época do Renascimento, por volta do século XV.
Brasão da cidade de Florença
Florença, Firenze em italiano, tornou-se famosa por abrigar um acervo de obras artísticas, arquitetônicas e culturais absolutamente incrível. Por lá você terá oportunidade de ver obras de Michelangelo, Leonardo da Vinci, Giotto, Botticelli, Rafael Sanzio, Donatello, entre outros, seja em museus, ou réplicas pelas ruas e praças da cidade.
Também se destacam belíssimas catedrais de estilos e épocas diferentes, palácios imponentes, praças encantadoras entre tantas outras atrações.

Foto de ramblingsofaparttimeitalianwordpresscom
Vista de Florença desde a Piazzale Michelangelo
Entre os destaques culturais está Dante Alighieri, autor da Divina Comédia, nascido em Florença.
A força de Florença é percebida também pela quantidade de papas nascidos na cidade, Leão X, Clemente VII, Clemente VIII, Leão XI, Urbano VIII e Clemente XII.
E como não falar da gastronomia e enologia de Florença, afinal, ela esbanja os famosos vinhos Chianti, produzidos nas suas redondezas.
Se quiser saber mais sobre a cidade, acesse o site oficial de Firenze.

Como chegar
Partindo do Brasil, há várias opções de voos e companhias aéreas para a Itália, mas não temos voos diretos para Florença.
Então, entre as opções mais rápidas para se chegar lá estão os voos com escala em Milão ou em Roma, cerca de 12 horas e mais o tempo de intervalo entre um voo e outro.

Estando na Itália, se preferir viajar por via terrestre até Florença, ela fica a 273 km de Roma, ou a 305 km de Milão.


Clique no mapa (Mais opções) para ampliar e ver o trecho Roma - Florença

As estradas, em geral, são boas e quase todas pedagiadas. As opções de viagem incluem a do tipo mais rápido e a com belas paisagens. 
As viagens mais rápidas pela Itália são pelas auto-pistas (autostrade em italiano). Elas são parecidas com a Rodovia Bandeirantes ou com a Rodovia Anhanguera de São Paulo. Em geral, se não há nada indicando, a velocidade máxima nas auto-pistas é 130 km/h (ou 110 km/h com chuva) e há radares de velocidade pela rede. Se quiser mais informações, acesse o site da concessionária Autostrade.
Foto de sostenitoriinfo
Autostrada A-4
Já na opção de viagem com belas paisagens, a gente pode escolher estradas alternativas para pode desfrutar das belíssimas paisagens que a Toscana oferece e não são visíveis das auto-pistas. É, por exemplo, o caso de uma das fotos mais conhecidas da Toscana e que pode ser feita na estradinha que liga Monticchielo e Pienza.
Foto de omnidreamsnet
Estradas com paisagens belíssimas na Toscana
De qualquer forma, se alugar um carro, na medida do possível, dê preferência aos veículos menores, pois estacionar nas cidades italianas é um exercício de paciência e habilidade. Isso sem contar umas tantas ruas bem estreitas que temos por lá. Mas não desanime e lembre-se de que alguns lugares mágicos você só verá se estiver de carro. Para consultar as opções de modelos e preços, acesse o site da Rentalcars.

A gente também pode ir de trem. Os trens na Itália são excelentes, confortáveis, silenciosos e rápidos. A viagem de Roma a Florença leva cerca de 1:30, e de Milão a Florença leva cerca de 1:40 nos Frecciarossa ou Frecciargento (flecha vermelha ou flecha prateada). Veja as opções de preços e horários no site da Raileurope.
Foto de villalorenzoaltervistaorg
Frecciarossa da Trenitalia
Nós adotamos uma política mista e que foi uma experiência interessante. Viajamos de trem entre as cidades maiores e alugamos carro, por exemplo em Firenze, para conhecer os vilarejos e a paisagem da Toscana. O lado bom foi que conhecemos tudo que queríamos sem nos preocupar com estacionamento, andamos por tudo sem problemas com um carro pequeno, já que não precisávamos acomodar a bagagem, e o outro lado foi que gastamos um pouquinho mais, pois sempre que se aluga um carro por menos dias, a diária fica um pouco mais cara.

Também há a opção de ônibus, mas ainda não usamos esse serviço na Itália. Por isso não podemos indicar ou opinar sobre o assunto.

Onde ficar
Uma vez em Florença, são muitas as opções de estadia na cidade. Mesmo que esteja de carro, sugerimos deixá-lo no hotel e caminhar pela cidade. Então, um hotel com garagem e bem localizado pode facilitar seu passeio.

Uma vez ficamos no Hotel Enza, que na ocasião reuniu a melhor relação custo / benefício para nós. Estava relativamente perto da Estação Santa Maria Novella (cerca de 900 m) e da Catedral de Santa Maria del Fiore (850 m), era silencioso, o preço era bastante justo pelo serviço e acomodações, simples e bem limpo.
Outra vez nossa filha ficou no Hotel Pitti Palace al Ponte Vecchio e também gostou, principalmente pela localização e a vista da cúpula da Catedral. Os pontos negativos comparativos ficaram por conta do barulho à noite e o preço um pouco mais elevado.
Como as opções são inúmeras, você pode consultar os hotéis no Booking, ou no Tripadvisor, ou hostels no Hostelsclub se quiser gastar menos.
Foto do Bookingcom
Hotel Enza
Foto do Booking
Hotel Pitti Palace al Ponte Vecchio
Quando viajar
Muita coisa muda numa viagem de acordo com a época do ano. Então, procure escolher um período que se adapte melhor com o seu estilo de viajar.
Foto de articoliarchiviolasiciliait
Scoppio del Carro
Na primavera, de março a maio, a gente vê muitas flores, as cidades não ficam tão cheias, os hotéis são mais flexíveis e a despesa em geral é mais razoável. O clima em Florença é ameno e agradável, com temperaturas médias entre 8 e 20°C, com umidade relativa do ar média de 67%.  Temos chuvas em 1 dia a cada 3 na média. Na Páscoa acontece a Scoppio del Carro, apresentação de fogos de artifício iniciada por uma pomba mecânica em frente ao Duomo. Na última semana de maio acontece a feira internacional de artesanato. Também em maio promovem o Maggio Musicale, o maior festival de arte da cidade, com música, teatro e dança. Estivemos lá em maio e foi bem legal.


Foto de hoabritishinstituteit
Festa di San Giovanni
No verão, de junho a agosto, multidões chegam a Florença. A cidade fica cheia de turistas, as filas são quase inevitáveis (principalmente em julho e agosto), os hotéis ficam cheios (faça sua reserve com antecedência) e os preços mais altos. A temperatura sobe e a média máxima fica em torno dos 30°C, com mínimas médias de 17°C. Chove pouco, em média 1 dia a cada 5 e o sol permite belas fotos. Em 24 de junho tem a Festa di San Giovanni, padroeiro de Florença, bem animada, inclusive com o Calcio Storico, futebol com trajes típicos do século XVI. Período ideal para as férias escolares brasileiras.


Rassegna del Chianti
No outono, de setembro a novembro, as coisas se desaceleram em Florença. O clima começa a esfriar e as temperaturas máximas voltam aos 20°C de média e as mínimas aos 10°C. As chuvas aumentam, especialmente em novembro. Mais tranquila, a cidade explora a gastronomia e enologia. É a época das vendemmia, a colheita das uvas para a produção dos vinhos. Na segunda semana de setembro acontece a Rassegna del Chianti, com os vinhos da região. Em outubro temos início a temporada de concertos Amici della Musica. Em novembro, fazem a Festa dei Popoli, um festival de cinema.

No inverno, de dezembro a fevereiro, frio, Natal e Ano Novo ganham destaque. A temperatura média máxima é de 10°C e a mínima de 2°C. É comum nevar em média 1 dia a cada 3 ou 4. Além das animadas comemorações de Natal e Ano Novo, Florença promove desfiles de moda em janeiro. Ideal para quem curte o frio e a neve. De quebra, os preços de hotéis ficam bem atraentes. 

O que fazer
Resolvida a questão da estadia, resta explorar a cidade. Abaixo estão os destaques que farão parte dos próximos posts de Florença.

Photo of ptwikipediaorg
Catedral de Santa Maria del Fiore
Photo of enwikipediaorg
Basílica de San Lorenzo e Capela Medici
Foto de littlemorselmusingswordpresscom
Basilica Santa Maria Novella
Foto de itwikipediaorg
Piazza della Signoria
Foto de lemiscom
Palazzo Vecchio
Foto de lanazioneit
Loggia dei Lanzi
Foto de uffiziorg
Galleria degli Uffizi
foto de pontevecchiosuitescom
Ponte Vecchio
Foto de madtripco
Palazzo Pitti
foto de best-bookingit
Giardino di Boboli
foto de tripadvisorit
Piazzale Michelangelo
San Miniato al Monte
foto de wikiwandcom
Basilica Santa Croce
foto de Buonarottiitwikipediaorgwiki
Casa Buonarroti
Foto de flickrcom
Casa di Dante


Você também deve considerar seriamente a possibilidade de explorar as cidades vizinhas e a região. As principais atrações são:
  • Estrada velha para Siena, com lindas paisagens e lugarejos bem legais;
  • Siena, cidade medieval que rivalizou com Florença durante séculos;
  • Pisa e sua famosa torre inclinada;
  • Lucca, a caminho de Pisa, é bem legal;
  • San Gimignano, belíssimo vilarejo, bem próximo de Florença;
  • Caminhos até Monticchielo, através das colinas da Toscana.
Quanto tempo ficar
A sugestão para visitar as principais atrações da cidade é de 3 a 4 dias, a depender principalmente do tempo a ser usado para visitar museus e fazer os programas do tipo bate-e-volta, por exemplo até Chianti, ou Siena etc.
Isso considera a compra antecipada dos ingressos, pois se deixar para comprar na hora, as filas são enormes, e muitas vezes impraticáveis.

Vamos publicando os posts na sequencia com todas as atrações listadas. Acompanhe.

Veja também     

    Catedral Santa Maria del Fiore, explorando esse magnífico símbolo renascentista italiano.

    Basílica San Lorenzo e Capela dos Médici, apreciando suas obras e beleza.

    Explorando a belíssima região toscana

    Visitando a belíssima cidade medieval